Quem sou eu

Minha foto
Rio Claro, SP, Brazil
PATCHWORK e CÃES de RUA me encantam. O primeiro porque faz com que exercite meu lado criativo, o segundo pelo carinho incontestável que me oferecem sem exigência nenhuma. Sou grata a Deus por ser visível aos CÃES DE RUA. Meu lema:"FAZER O BEM SEM OLHAR A QUEM" contato @ criscrepaldi1953@gmail.com

Arquivo do blog

quarta-feira, 27 de julho de 2016

QUILT COM TIRAS EM TRIÂNGULOS

TRIÂNGULOS DESENCONTRADOS

Existem "n" maneiras de se criar um bloco de patchwork e aqui apresentarei blocos em triângulos de maneira fácil de se executar.
Primeiro escolheremos as cores que comporão o quilt e aqui vale uma dica: a distribuição das cores das tiras quando costuradas, darão efeitos diferentes. Dê asas à imaginação, arregace as mangas e bom trabalho.
Tiras separadas em 3 cores para ficar um trabalho bem alegre. Optei por tecidos lisos. Escolherei para os blocos, unir vermelho com verde e azul com amarelo. Apresentarei o passo-a-passo com o vermelho e verde e daí a escolha ficará a seu critério.
Corte longas tiras para facilitar a execução e no meu caso usei na largura dessas tiras, 7 cm.


Veja a disposição que usei na escolha da união das cores. As 3 primeiras em "degradê" e a ultima no tom mais escuro. Essa brincadeira de distribuição de cores é que darão efeitos interessantes nos blocos. Costurei  as tiras vermelhas e as tiras verdes.


Pelo avesso passe as tiras de maneira que desencontre as costuras. Veja em cada cor que uma hora a costura está virada para dentro e outra, virada para fora.


Após passar cada tira e refilá-las, veja com que medidas elas ficaram. Use essa mesma medida para cortar blocos quadrados. 
Sobreponha os tecidos voltados direito para direito, mas com costuras desencontradas.


Alfinete um tecido ao outro, bem sobreposto e passe uma costura na volta toda.


Para não fazer cortes errados e perder o trabalho, desenhe com um lápis aquarela um "X" no bloco.


Agora sem medo, faça o corte.


Desvire e surpreenda-se com o resultado. 


Passe com ferro novamente, deixando as costuras distribuídas de maneira que não fiquem sobrepostas. Veja que tem pontos onde elas desencontram. Isso faz com que os cantos se unam perfeitamente.


Outro lado.


Costure dois a dois os bloco.


Finalizado.



Complete o bloco e refile novamente se necessário para que fique perfeito.
Bom trabalho.
Sucesso.
Até um próximo.













quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

PONTO REPOLEGO ( PONTO DE BORDAR )

PONTO REPOLEGO


O REPOLEGO é um ponto de bordado ótimo para ser aplicado em galhos de flores ou num bordado  que queira realçar um traço. Ele substitui o PONTO PALESTRINA, ou o PONTO HASTE. Usei linha de novelo para essa demonstração.
O processo de confecção desse ponto é como se você fosse bordar o PONTO HASTE, mas em vez de deixar a linha de um único lado, você a posiciona uma vez do lado esquerdo do traço, uma vez do lado direito.
Clique sobre cada foto para ampliá-la.
Trace no tecido com um lápis de ponta fina onde quer bordar e entre com a agulha no início do risco. 


Com a linha do lado direito do traço, entre com a agulha no risco, alguns milímetros à frente e venha com ela onde deu inicio ao bordado.


Puxe todo o fio até que seja feito o primeiro ponto. Agora leve o fio para o lado esquerdo do traço.


Entre com a agulha no risco alguns milímetros à frente e volte com ela no mesmo ponto onde está saindo a linha. Puxe o fio até que seja feito o próximo ponto.


Mais um ponto concluído. Passe a linha agora novamente do lado direito do traço.


Repita a operação seguindo como guia o traço, intercalando os pontos, uma vez com a linha do lado direito do risco e a outra do lado esquerdo.




Pronto. PONTO de REPOLEGO executado com a maior facilidade. Delícia de bordá-lo.


Boa sorte e ótimo trabalho!


sábado, 30 de maio de 2015

LINHAS QUE USO PARA O QUILTING À MÃO

Muitas são as dúvidas no momento de comprar as linhas para fazer o quilting a mão, então seguem abaixo minhas sugestões:
Linha GUTERMANN e Linha DMC- são 100% algodão, no retrós de 200 metros. Ambas são importadas. GUTERMANN da Grécia e a DMC da França. As duas possuem varias cores, o que facilitará o acabamento de seu quilt. 
Essas linhas são enceradas e resistentes e são encontradas para comprar, tanto na internete como em casas especializadas de patchwork.




Agulhas nas mãos e ótimo trabalho.

domingo, 17 de maio de 2015

FUXICO MARGARIDA

 FUXICO MARGARIDA



Corte 5 retângulos de tecido branco na medida de 12 cm x 7 cm. Dobre-os ao meio trazendo a parte de cima, juntando-a a parte de baixo.


Leve a parte esquerda até a direita, dobrando-os ao meio novamente.



Dobre a parte direita virando-a para baixo formando um triângulo


Distribua nesse sentido. Costure um ao outro, no centro com pespontos largos, como um fuxico normal.



Só colocar um lindo botão amarelo e eis uma linda margarida.



sábado, 13 de dezembro de 2014

LINHAS VARICOR - ABRINDO AS MEADAS CORRETAMENTE

LINHAS VARICOR


Para bordadeiras apaixonadas, ter um lote de LINHAS VARICOR é ter um TESOURO de valor inestimável.
Elas são delicadas, tem cores firmes, muito duráveis ( atravessam o século e permanecem como novas ) e indiscutivelmente adoráveis nas suas nuances de cores peroladas.
A proposta aqui é de abri-las corretamente. Só existe uma maneira de fazê-lo para aproveitar os fios como se apresentam ( falo por conta da sequencia de cores que normalmente tem num mesmo fio ).
Separe uma meada. Usei a BOSSA NOVA ( tem o fio mais grosso que a ALELUIA ). Lembrando que todo manuseio com as LINHAS VARICOR devem ser com delicadeza e calma.


Vá até o nó e desate-o.


Agora vá até o selo. Dentro dele toda meada tem o nó que prendem os fios. Eles ficam protegidos pelo selo.


Puxe esse nó de dentro do selo.


Corte-o.


Os fios que ficaram dentro do selo, devem ser puxados para fora, para seu uso. Veja que todos os fios iniciam e terminam com as mesmas cores.


A meada está pronta para ser usada. 
Não esquecendo, VARICOR embora pareça ser uma linha de difícil uso, não é. Com delicadeza elas serão suas aliadas para trabalhos belíssimos.
Boa sorte.




sábado, 25 de outubro de 2014

COMO CRIAR UM RISCO PARA BORDAR ROCOCÓ


Muitas vezes a artesã domina o bordado mas encontra dificuldades em criar um risco.
Tentarei passar a maneira como crio meus bordados.
Foi usado nesta bandeja linho como tecido e linhas VARICOR.
Pontos utilizados: AJOUR PARA A BARRA / PALESTRINA / ARESTA / ROCOCÓ / CHEIO / FLOR DE PÉTALA SOLTA / NOZINHO FRANCES.
Em video para quem ainda não conhece alguns desses pontos:

AJOUR
https://www.youtube.com/watch?v=6g_MrXOFHeo&list=UUrdDTNZKOUFrEFVXXEAVSrQ
PALESTRINA
https://www.youtube.com/watch?v=hgdOzz3eIlE&list=UUrdDTNZKOUFrEFVXXEAVSrQ
ARESTA
https://www.youtube.com/watch?v=sZrycpRhBUs&list=UUrdDTNZKOUFrEFVXXEAVSrQ
FLOR DE PÉTALA SOLTA
https://www.youtube.com/watch?v=kBtIi1vorG0&list=UUrdDTNZKOUFrEFVXXEAVSrQ

Após ter feito a barra em ajour inicio em um dos cantos da bandeja, as flores centrais. Use lápis de ponta fina e procure fazer traços bem sutis, para que o bordado encubra e não fique grosseiro.
Clique sobre cada foto para ampliá-la.


Fiz 5 pontinhos como referência para bordar a flor em 5 pétalas.


Após as flores prontas, preenchi os miolos com NOZINHOS FRANCESES. Também tracei as hastes das flores.


Bordei em PONTO PALESTRINA, e dei continuidades com traços bem leves.


Bordado no traçado menor. Fiz apenas 2 pétalas e um NOZINHO FRANCES no centro. Também concluí essa rama com o PONTO DE ARESTA.


Segunda rama bordei em 3 NOZINHOS FRANCESES e concluí com ARESTA.


A terceira e mais longa das ramas, bordei botõezinhos de rosas em PONTO ROCOCÓ e a haste em PALESTRINA.


Desenhei algumas hastes curtas com folhinhas.


As folhinhas foram bordadas em PONTO CHEIO.


Finalizei com ARESTA, para harmonizar o ramo.


Fácil, não acham?












quinta-feira, 11 de setembro de 2014

CUBO TRIDIMENSIONAL

                                                                         

Este tutorial foi executado especialmente para uma amiga virtual, Yajaira Aquino de Ciudad Guayana, do Estado Bolívar, Venezuela.
Levando meu conhecimento além fronteiras. Me sinto muito feliz por isso...

A noção desse bloco é o efeito tridimensional. Para obter esse efeito trabalharemos com 3 tons de tecidos ( claro, médio e escuro ), e usei estampas com cores diferentes. Não ha necessidade das estampas serem da mesma cor. 
Foram usadas duas formas geométricas: losango e trapézio. 
Para chegarmos nas medidas exatas vamos relembrar uma aula de desenho.
Desenhe 3 círculos do mesmo tamanho e nos pontos onde eles se encontram, desenhe o hexágono.


Vire a folha deixando os 3 círculos na vertical, numerando os ângulos de 1 a 6. Trace uma linha diagonal unindo o ângulo 5 ao ângulo 2.


Trace uma linha diagonal unindo o ângulo 6 ao ângulo 3. Formarão no centro, 2 losangos.


Encontre o centro desses 2 losangos. Marque conforme setas.


Traces duas linhas diagonais unindo os ângulos "c" e "b" ao "a" ( centro do losango de cima ).


Faça o mesmo com o centro do losango de baixo, traçando as duas diagonais  dos ângulos "c" e "b" ao ângulo "d"


Trace as verticais unindo "1a" a "1d" e "1b" a "2d". Você terá um cubo perfeito.


Apague todas linhas desnecessárias e chegue ao desenho abaixo. Numere para distribuir as cores dos tecidos. 


Corte no acetato ( placa de raio X ) ou papelão, os moldes.


Escolhendo os tecidos. Considerarei:
                        1 - cor escura ( azul marinho ) / 2 - cor média ( tijolo ) / 3 - cor clara ( amarelo )


Corte os pedaços de tecidos usando os respectivos moldes, conforme a distribuição abaixo. Risque pelo lado do avesso deixando margem para costura. Deixei 0,75 cm pois costurei à mão. 
Atente para a posição das cores


Separe em 3 blocos para costurá-los individualmente.


Inicie a costura juntando o losango à uma das laterais. Use alfinetes e faça com capricho para que os cantos fiquem perfeitos.


Costure o azul marinho às outras duas. 

Quando for unir a terceira parte, costure sempre do centro para as bordas.


 

PS - A PARTIR DAQUI A DISTRIBUIÇÃO DAS CORES DE BAIXO ( AMARELO E TIJOLO ) FORAM TROCADAS. PREFERI ESTA DISPOSIÇÃO. É INTERESSANTE COMO PODEMOS BRINCAR COM AS CORES...

Faça o mesmo com os outros dois blocos.





Veja como devem ficar distribuídas as costuras do lado do avesso, para não acumular tecidos nos encontros.



Acrescentando mais uma faixa.